Z Red Clocks

Red Clocks, da autora americana Leni Zumas, é uma obra de ficção com uma tónica pró-abortista que descreve uma América, num futuro não muito distante, em que se torna crime a prática do aborto. A condenação social e legal torna-se tão intensa que mesmo países vizinhos como o Canadá passam a repatriar e expulsar mulheres ou casais que se desloquem ao país-vizinho com o intuito de praticar aí um ato legal mas que é gravemente punido nos EUA.

Tal como a série de grande sucesso Handmaid’s Tale, de caráter “distópico” começam a surgir com alguma frequência obras literárias ou cinematográficas que antevêm, descrevem, antecipam, um mundo que não é aquel dos últimos 50 anos em que temos vivido mas algo bem diferente. Será assim tão utópico? Será que todos, cada um à sua maneira, começamos a perceber que vamos ter mesmo que mudar?